lichtenberg

agenciador de força onipresente – o método Lichtenberg

Luciana Ohira e Sergio Bonilha

Em 1777, Georg Christoph Lichtenberg, pioneiro físico alemão, percebe e investiga a existência de um padrão gráfico nos vestígios deixados por descargas elétricas em materiais com baixo coeficiente de condutividade. De tal descoberta surgem aplicações ainda em uso para a compreensão desse elemento que tornou-se condição sine-qua-non para o atual funcionamento das sociedades humanas, a eletricidade.

Não somente porque sua ausência prolongada desagregaria tecidos urbanos inteiros, mas também por sabermos que a corrente elétrica é parte de nossos corpos, perguntamos se é possível tomar tal simbiose enquanto agenciamento, unindo-nos a e esse ubíquo ondulante – que Sir James Clerk Maxwell estudou por operações puramente teóricas – numa operação que dará espaço a sua expressão gráfica. Para tal, utilizaremos o dispositivo aqui denominado como “agenciador de força onipresente” que, pela aplicação de corrente elétrica comutada para alta voltagem, gravará em placas de madeira desenhos fractais imprevistos.

O processo é totalmente seguro e contará com auxílio de um transformador elétrico contido na caixa de transporte e armazenamento de eletrografias. Considerando que o sistema internacional de padronização dimensional para folhas de papel, ISO 216, é também decorrente dos trabalhos do físico Lichtenberg, utilizaremos tamanho A6 (105x148mm) para as placas de madeira e para o caderno de notas.

Buscaremos dar voz a cada terminal elétrico do edifício/sala de exposição, anotando data, local e duração da manifestação eletrográfica. Preferencialmente, tensiona-se expor as referidas placas de madeira junto ao terminal elétrico em que foi tomada; respeitando assim sua participação no processo e retirando-lhe do grau de invisibilidade a que usualmente se relegam os terminais elétricos.

Finalmente, uma das eletrogravações será filmada para que se possa apresentar, num pequeno monitor LCD ao lado do estojo de transporte, o processo de desenho sobre as placas. Calculamos aproximadamente 03 horas para a correta montagem deste trabalho.

palavras chave: Georg Christoph Lichtenberg, eletricidade, arte colaborativa, matéria e memória.